terça-feira, 14 de dezembro de 2010

Espiritualidade do Advento


Dom Orani João Tempesta

Com o Advento a Igreja inicia um novo ano litúrgico! Neste ano, na liturgia, as leituras dominicais são do “ano A”, por isso, seremos guiados pelo evangelista Mateus. O tempo do Advento é o tempo de espera, acolhida do Senhor e preparação para o santo Natal. São quatro semanas que antecedem a data em que celebramos a encarnação do Verbo em nossa história. E a Igreja entoa, então, o cântico de esperança pela chegada do príncipe da paz, o Emanuel (Deus conosco). O refrão: “Vem Senhor, vem nos salvar. Vem sem demora nos dar a paz”, cântico que expressa liturgicamente o sentido do Advento.
É o sentimento do povo que espera ansiosamente a libertação. Este tempo tem dupla característica: Preparação para as solenidades do Natal, nas quais se recorda a primeira vinda do filho de Deus no meio dos homens (advento natalício), simultaneamente, tempo em que, com esta recordação, os corações se dirigem para a expectativa da  segunda vinda de Jesus no fim dos tempos (advento escatológico). Enquanto isso, a espiritualidade do Advento nos atualiza sobre a vinda hoje do Senhor em nossas vidas. Por isso, seria muito importante termos algumas atitudes neste tempo:
a) Atitude de ESPERA: Alegre chegada e amorosa acolhida. A chegada de uma pessoa importante é sempre bem preparada e desejada. Ora, o Senhor Jesus é a pessoa mais importante em nossa vida e na história. Por isso, a sua chegada merece uma boa e santa preparação.
b) Atitude de RENOVAÇÃO: O Advento é tempo de conversão e penitência. A cor roxa usada na liturgia lembra essa atitude. Jesus se encarna para fazer do homem uma nova criatura. A Igreja recomenda aos fiéis o sacramento da confissão, que é um grande instrumento de renovação espiritual e de preparação para o Natal.
c) Atitude de ORAÇÃO: A oração é elemento primordial da espiritualidade cristã. Precisamos rezar mais e melhor neste advento em preparação ao Natal do Senhor. Aprender a rezar é aprender a viver.
d) Atitude de CARIDADE FRATERNA: A caridade é a essência do nosso ser e agir cristão. Por isso, somos chamados a rever nossos relacionamentos de amizade, de fraternidade, de convivência na família, com os amigos, com os colegas de trabalho e com a vizinhança. A novena do Natal em família, além de ser um momento forte de evangelização de nossas famílias, é um instrumento precioso de aprofundamento de nossas relações de amizades e de comunhão fraterna.
O ideal cristão é viver, sempre, reconciliado com Deus e com o próximo. Há pessoas que por onde passam espalham discórdias. A vida é muito curta para viver odiando as pessoas e semeando discórdias. Por isso, ofereça a Jesus neste Natal um coração reconciliado com seus irmãos e amigos. Para tanto, precisamos dar e receber o perdão!
Como gesto concreto de amor ao próximo e compromisso com a missão, a Igreja no Brasil, durante o Advento, promove a Campanha da Evangelização, para alavancar a formação dos evangelizadores da nossa Igreja. Tanto as lideranças leigas, como consagradas. Participe da campanha com sua doação! Porém, não vamos perder o foco do Natal, que é o encontro com Jesus, o Filho de Deus.

Nenhum comentário:

Postar um comentário